Vale a pena ser Autêntico? Caso do BBB21


Desculpa, mil desculpas, mas eu preciso falar de Big Brother!

Ok ok, isso é bem estranho! Afinal nem mesmo ano passado com meu amigo na casa eu não escrevi nada sobre o programa.


É porque não é sobre o BBB na verdade. É sobre negócios, posicionamento, autenticidade e o alto custo de fingir ser quem não é.


Não, eu nunca havia ouvido falar nessa tal Karol Conka e nem esse menino Lucas Penteado! Não sabia nem quem eram até ontem. Da mesma que forma que assim como você eu não assisto esse programa de TV. MAAAAAS... Vamos ao aprendizado!!


Essa moça está mostrando, indiretamente, para os empresários o alto custo de fingir ser quem não é, e de não respeitar a própria identidade. Como assim Daiane? Em suas músicas ela tem um discurso e e adotou uma postura "X" para ganhar holofotes e destaque. Desenhou e possivelmente planejou cada passo de sua carreira baseado em um "personagem" que venderia mais, de acordo com seu biotipo.


Qual é o problema disso tudo? Ela decidiu dar um passo maior e ir para o BBB (pelo visto sem preparo emocional algum!), onde está sendo "vigiada" 24h por dia, e então por mais que tente não consegue manter o personagem criado. E este não condiz com sua verdade. Gerando assim uma imensa exposição e uma enxurrada de críticas.